Artigo sobre Riquezas

quarta, 21 de junho de 2017 às 16:38

O Dicionário diz que riqueza é abundância de bens ou recursos financeiros.

Na época dos patriarcas, a riqueza do ser humano era medida pela quantidade de ovelhas, cabras, bois, jumentos e camelo s. Abraão é o exemplo típico (Gn 13.2). Isaque, seu filho, também (Gn 26.12-14) e Jacó (Gn 30.43). A riqueza em imóveis, servos, metais preciosos tem como titular Salomão (1Rs 10.14-29). Mas não basta conhecer esses exemplos, é preciso ler o que está escrito nos livros de Sabedoria da Bíblia (Pv 10.15, 13.11, 19.4) e será constatado que assim como a Sabedoria,  a Bíblia mostra claramente que a riqueza vem de Deus (Pv 3.9-10). No sermão do monte, presente no Novo Testamento, Jesus falou de “tesouros sobre a terra e de tesouros sobre o céu”, alertando para a escolha do tesouro certo (Mt 6.19.20-24). Muitas parábolas de Jesus, como a do rico insensato (Lc 12.13-21) e a do rico e Lázaro (Lc 16.19-31), tratam de pessoas que fizeram a escolha errada, preferindo os bens terrenos em lugar de tesouros do céu. Se aprendermos corretamente, vamos entender que a verdadeira e duradoura riqueza são os bens espirituais que recebemos pela graça de Deus (Mt 13.44-46).

Como vimos no Antigo Testamento, Deus deu riquezas ao Seu povo. A Salomão foi dada todas as riquezas e ele foi o mais rico de todos os reis da terra (1 Rs 3.11-13; 2 Cr 9.22). Davi disse em 1 Cr 29.12: "Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força." Abraão (Gn 17-20), Jacó (Gn 30-31), José (Gn 41), o rei Josafá (2 Cr 17.5) e muitos outros. No entanto, os judeus, povo escolhido têm promessas e recompensas terrenas receberam a terra e todas as riquezas nela contida. É o único povo que tem o domínio da terra em que vive, sido dado por Deus. Todos os demais povos, do planeta, são apenas posseiros na terra.

Para a Igreja, no Novo Testamento, nunca foi dada uma terra ou promessas de riquezas. Em Efésios 1:3 nos diz: "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo." Bem diferente, em Marcos 10.23, "Jesus, olhando ao redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!". Jesus apresenta a riqueza como uma influência negativa sobre a espiritualidade e como um obstáculo que pode nos afastar de Deus. Assim, Deus fala das verdadeiras riquezas que Ele nos dá hoje em Romanos 2.4: "Ou desprezas a riqueza da sua bondade, e tolerância, e longanimidade, ignorando que a bondade de Deus é que te conduz ao arrependimento?" Estas são as riquezas que levam à vida eterna. Novamente, isso é explicado em Romanos 9.23: "a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão…". Além disso, em Efésios 1.7 diz: "no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça…". Referindo-se a Deus dando misericórdia, Paulo O louva em Romanos 11.33: "Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!". Assim, a ênfase é a riqueza de Deus em nós: "para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos" (Efésios 1.18b). E, finalmente, em 1 Timóteo 6.17 há séria advertência aos ricos: "Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento.". Tiago 5.1-3 dá outra advertência sobre as riquezas que foram injustamente adquiridas: "Atendei, agora, ricos, chorai lamentando, por causa das vossas desventuras, que vos sobrevirão. As vossas riquezas estão corruptas, e as vossas roupagens, comidas de traça; o vosso ouro e a vossa prata foram gastos de ferrugens, e a sua ferrugem há de ser por testemunho contra vós mesmos e há de devorar, como fogo, as vossas carnes. Tesouros acumulastes nos últimos dias."

Que Deus nos abençoe a encarar as riquezas terrenas apenas para investimento na Obra de Evangelização de todos aqueles que ainda não se renderam a Jesus Cristo, como único, suficiente, exclusivo e eterno salvador de toda a humanidade. Creia só nEle e entregue-se a Ele de corpo, alma e espírito e passe a viver para a eternidade, ainda aqui na terra.

 

Vadely Cardoso Brito

Por: Admin