No que Pensar? (Filipenses 4)

quinta, 12 de novembro de 2015 às 18:24

Por vezes, começamos a ouvir um som e se ele não agrada, tampamos os ouvidos ou nos afastamos. Sobre o que comer, tocar ou cheirar, acontece o mesmo comando.

Mas o que fazer sobre os olhos? Não nos damos conta, ele já viu algo e em questão de milésimos de segundo já mandou uma mensagem ao nosso cérebro. Realmente, a visão é um dos sentidos mais complexos e difíceis de trabalhar.

E para trabalhar nosso caráter da fé, então...

Como sabemos, os olhos são a cadeia da alma. Ele é o sentido que mais alimenta a nossa imaginação, que mais participa das nossas memórias e que responde com grande rapidez a tudo o que recebe.

E isso pode gerar diversos sentimentos em nós. Expectativas, ansiedade, medo, raiva, tristeza e tantos outros.

O capítulo 4 de Filipenses nos dá dicas preciosas sobre como devemos ocupar a nossa mente, e como devemos lidar com diversas situações. Esse capítulo é ligado aos anteriores, onde Paulo fala também sobre a cidade celeste, a vinda de Cristo e a transformações de nossos corpos corruptíveis. Esses temas são de grande importância para alicerçar a caminhada.

Ele pede que regojizem no Senhor (vers.4) pois os vendavais da vida podem nos desanimar. E essas situações externas nos dão uma visão tenebrosa, às vezes, por isso é preciso ter cuidado como vamos absorver as coisas que vivemos. O momento difícil vai chegar, mas ele nos prepara para a vitória. Ter essa visão, que é pela fé, nos mantém firmes para seguir a vontade e os propósitos de Deus.

Dá dicas de comportamento e de preparação sobre o Senhor espera encontrar no Seu povo, em Sua volta (que está perto). Justiça, confiança em Deus, firmeza em suas orações e ações de graças.

Além disso, Paulo nos indica qual deve ser o foco dos nossos pensamentos, com o que devemos ocupar nossa mente:

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
Filipenses 4:8

É importante dizer que o discurso de Paulo era consistente justamente pelo fato dele mesmo seguir o que dizia (vers. 9).

Outro ensinamento-chave é saber viver com o que tem (vers. 11): seja as condições materiais, seja os momentos de muitos ou poucos amigos, seja os momentos de grande alegria ou que causam dor profunda. É preciso ter a fé na Rocha Eterna para sobreviver bem a tudo quanto vier. Inclusive sendo grato quando o bem te ocorre e abençoando (vers. 14-19).

Então, podemos concluir que ansiedade, maus pensamentos e ingratidão são coisas ligadas e que desagradam a Deus.

Busque ir além das condições que te são apresentadas e, pela fé, acredite no sucesso da sua caminhada com Cristo.

 

Camila Bianchi

Por: Admin